domingo, 28 de outubro de 2012

Dica

Pessoal, confiram este site: 
http://www.soportugues.com.br/secoes/jogos.php#

Divirtam-se com os jogos voltados à Língua Portuguesa.

Bullying- Vamos conversar a respeito?

O que é bullying?

Bullying é um comportamento consciente, intencional, deliberado, hostil e repetido, de uma ou mais
pessoas, cuja intenção é ferir outros. Bullying pode assumir várias formas e pode incluir diferentes
comportamentos, tais como:
• Violência e ataques físicos
• Gozações verbais, apelidos e insultos
• Ameaças e intimidações
• Extorsão ou roubo de dinheiro e pertences
• Exclusão do grupo de colegas
Bullying é uma afirmacao de poder através de agressão. Suas formas mudam com a idade: bullying
escolar, assédio sexual, ataques de gangue, violência no namoro, violência conjugal, abuso infantil,
assédio no local de trabalho e abuso de idosos (Pepler e Craig, 1997).
“Bullying nao está relacionado a raiva. Nao é um conflito a ser resolvido, tem a ver com desprezo– um
forte sentimento de desgostar de alguém considerado como sem valor, inferior ou nao merecedor de
respeito. Este desprezo vem acompanhado por três aparentes vantagens psicológicas que permitem
que se machuque os outros sem sentir empatia, compaixão ou vergonha: -um sentimento de poder, de
que se tem o direito de ferir ou controlar outros; uma intolerância à diferença; e uma liberdade de
excluir, barrar, isolar e segregar outros” (Barabara Coloroso, `The bully, the bullied and the bystander`)

MITOS E FATOS SOBRE O BULLYING

Mito: “Bullying é apenas uma fase, uma parte normal da vida. Eu passei por isto e meus filhos vão
passar também.
Fato: Bullying não é um comportamento nem `normal` nem socialmente aceitável. Na verdade, se
aceitarmos este comportamento estaremos dando poder aos bullies.
Mito: “Se eu contar pra alguém, só vai piorar.’
Fato: As pesquisas mostram que o bullying pára quando adultos com autoridade e os colegas se
envolvem.
Mito: “Reaja e devolva as ofensas ou pancadas.”
Fato: Embora haja algumas vezes em que as pessoas podem ser forçadas a se defender, bater de volta
geralmente piora o bullying e aumenta o risco de sério dano físico.
Mito: “Bullying é um problema escolar, os professores é que devem tratar disto.”
Fato: Bullying é um problema social mais amplo e que ocorre com frequência fora das escolas, na rua,
nos shoppings, na piscina, nos treinamentos esportivosi e no local de trabalho dos adultos.
Mito: “As pessoas já nascem bullies.”
Fato: Bullying é um comportamento aprendido e comportamentos podem ser mudados.

* Esta temática vem sendo trabalhada no Reagrupamento pelos professores Fernando Garcez e Luiz Fabiano.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Aula 17 de Outubro- Turmas H5 e H6

Crônica 10

UM PÉ DE MILHO- Rubem Braga

Os americanos, através do radar, entraram em contato com a Lua, o que não deixa de ser emocionante. Mas o fato mais importante da semana aconteceu com o meu pé de milho.
Aconteceu que, no meu quintal, em um monte de terra trazida pelo jardineiro, nasceu alguma coisa que podia ser um pé de capim - mas descobri que era um pé de milho. Transplantei-o para o exíguo canteiro da casa. Secaram as pequenas folhas; pensei que fosse morrer. Mas ele reagiu. Quando estava do tamanho de um palmo, veio um amigo e declarou desdenhosamente que aquilo era capim. Quando estava com dois palmos, veio um outro amigo e afirmou que era cana.
Sou um ignorante, um pobre homem da cidade. Mas eu tinha razão. Ele cresceu, está com dois metros, lança suas folhas além do muro e é um esplêndido pé de milho. Já viu o leitor um pé de milho? Eu nunca tinha visto. Tinha visto centenas de milharais - mas é diferente.
Um pé de milho sozinho, em um canteiro espremido, junto do portão, numa esquina de rua - não é um número numa lavoura, é um ser vivo e independente. Suas raízes roxas se agarram no chão e suas folhas longas e verdes nunca estão imóveis. Detesto comparações surrealistas - mas na lógica de seu crescimento, tal como vi numa noite de luar, o pé de milho parecia um cavalo empinado, de crinas ao vento e em outra madrugada, parecia um galo cantando.
Anteontem aconteceu o que era inevitável, mas que nos encantou como se fosse inesperado: meu pé de milho pendoou. Há muitas flores lindas no mundo, e a flor de milho não será a mais linda. Mas aquele pendão firme, vertical, beijado pelo vento do mar, veio enriquecer nosso canteirinho vulgar com uma força e uma alegria que me fazem bem. É alguma coisa que se afirma com ímpeto e certeza. Meu pé de milho é um belo gesto da terra. Eu não sou mais um medíocre homem que vive atrás de uma chata máquina de escrever: sou um rico lavrador da rua Júlio de Castilhos.

Homenagem da S.E.E. aos professores

video

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Feliz Dia do Professor- 15 de Outubro

15 de outubro- Dia dos Professores

O material escolar mais barato que existe na praça é o professor!
Se é jovem, não tem experiência.
Se é velho, está superado.
Se não tem automóvel, é um pobre coitado.
Se tem automóvel, chora de “barriga cheia’.
Se fala em voz alta, vive gritando.
Se fala em tom normal, ninguém escuta.
Se não falta ao colégio, é um ‘caxias’.
Se Precisa faltar, é um ‘turista’.
Se conversa com os outros professores, está ‘malhando’ os alunos.
Se não conversa, é um desligado.
Se dá muita matéria, não tem dó do aluno.
Se dá pouca matéria, não prepara os alunos.
Se brinca com a turma, é metido a engraçado.
Se não brinca com a turma, é um chato.
Se chama a atenção, é um grosso.
Se não chama a atenção, não sabe se impor.
Se a prova é longa, não dá
tempo.
Se a prova é curta, tira as chances do aluno.
Se escreve muito, não explica.
Se explica muito, o caderno não tem nada.
Se fala corretamente, ninguém entende.
Se fala a ‘língua’ do aluno, não tem vocabulário.
Se exige, é rude.
Se elogia, é debochado.
Se o aluno é reprovado, é perseguição.
Se o aluno é aprovado, deu ‘mole’.

É, o professor está sempre errado, mas, se conseguiu ler até aqui, agradeça a ele!

Jô Soares